E eu?

Esses dias percebi que no meu celular não tem uma única foto minha sozinha. Tem pouquíssimas com marido, várias selfies com a Agnes, até algumas outras com mais gente. Montes de imagens da pequena, de todos os tipos e pra todos os gostos. Mas eu, sozinha, não tenho.

Com esse pequeno e simplório exemplo, eu questiono: onde foram parar os momentos em que eu passava ~só comigo mesma~?

Não sei. Ou melhor, sei, pelo menos em partes. Eles estão em algum lugar aqui dentro, esperando um momento mais propício para voltarem pra rotina. Às vezes, eu acho que esse momento está quase chegando, às vezes, acho que ainda está longe pra dedeu.

Aqui vale pontuar que, mais de 9 meses depois, eu “ainda” me sinto numa relação muito simbiótica com a pequena. Muito. Algumas vezes eu estou muito cansada, acabada mesmo, e me pego pensando que eu bem podia ter umas horas sozinha pra descansar e fazer outra coisa. A verdade? Ainda não é a nossa hora. Digo, hora de nos separarmos fisicamente para vivermos experiências longe uma da outra, rotineiramente. Porque essa é sempre a primeira coisa que pensamos em fazer nessas horas, ou o que nos dizem pra fazer. Ou que nos fazem acreditar que deveríamos fazer. Só que essa não é a minha escolha hoje. Saber e assumir isso me deixa mais leve.

Mesmo assim, vez ou outra surge uma vontade de fazer algo que me agrade, digamos assim. Quando eu penso em algumas horas sozinha, não quer dizer unicamente “uma hora pra mim”, como se todo o resto não fosse. Os momentos que passo com a minha filha também são por mim, ora bolas. É uma relação, ou seja, tenho minha parte no processo. Ser mãe faz parte de quem sou, não dá pra fugir disso, e nem quero. A questão não é essa, e sim sentir falta de fazer outras coisas, para além do universo-prático-bebezistico, outras coisas que também contemplam o “quem sou eu”.

Vocês conseguem fazer algo somente por vocês?
Talvez esse questionamento venha desde antes da maternidade para algumas pessoas, visto que estamos sempre trabalhando, sendo esposas, filhas, amigas, etc, etc, etc. São coisas que, sim, fazem parte de nós, nos fazem bem (tomara!), mas muitas vezes deixamos de fazer outras tantas coisas que agradariam, talvez, somente a nós mesmas. Coisas que ninguém mais poderia fazer por nós. Que contribuem imensamente para o nosso bem-estar físico, mental e espiritual. É disso que eu estou falando.

Esses dias postei no instagram essa foto aí em baixo, com a hashtag #algopormim. 

Aquele foi um dia muito difícil, fazia dias que eu me sentia cansada, em crise em vários aspectos. Daí decidi que eu precisava fazer algo exclusivamente por mim. Não dava pra ir ao cinema, nem ir caminhar sozinha, nem nada muito elaborado. Então eu escrevi. No meu caderninho vermelho, coisa que não acontecia há 1 ano. Fiz isso pra desanuviar, abrir a mente, para relaxar. A Agnes estava ao meu redor, brincando, mas consegui fazer isso por mim. Nem demorou, na verdade, mas me fez muito bem. Me fez tão bem que eu pensei em transformar num projeto. Mas né?, faz mais de uma semana e ainda não postei mais nenhuma foto. Foi tão simples, mas muitas vezes me vejo engolida por uma rotina que eu amo, mas que não deixa de ser doida.
Ontem me peguei pensando nessas coisas todas e resolvi vir até aqui falar mais sobre isso, saber se mais alguém sente algo parecido, ou eu é que ando viajando demais. Não pra contar que vou fazer projeto diário, porque não vou. Não quero correr o risco de que, em algum momento, se torne um tipo de obrigação. É para fazer bem. De qualquer forma, me deixo o lembrete para fazer algo por mim mais vezes. E sempre que possível registrar e vir contar mais dos nossos processos.

Quem vem comigo?

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Sem categoria

Uma resposta para “E eu?

  1. Putz, incrível como me identifico MUITO com algumas coisas que vc escreve (tipo esse texto inteiro! rs)
    Eu sempre fui de precisar ficar quieta no meu canto e tava sentindo muita falta disso pós maternidade (muito louco, aliás, não querer desgrudar da cria e, ao mesmo tempo, sentir falta da solidão! rs)… A solução que encontrei – e que tem me feito muito bem – é acordar mais cedo!
    Agora tomo meu café da manhã sozinha, às vezes arrumo a casa ou cozinho, outras vezes fico fazendo esse “algo por mim”, pode ser qualquer coisa (tipo agora, lendo e comentando os blogs da’zamiga!) e é um respiro que tem feito toda a diferença nos meus dias!!!

    #algopornós !!!

    Beijão, Má!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s