Arquivo do mês: janeiro 2019

Carta do dia: sobre o ano que passou

Agnes,

hoje é dia 06 de janeiro de 2019 e ainda não escrevi para registrar o nosso 2018. Vou fazer isso agora, então.

2018 foi um ano muito bonito do nosso crescimento, meu amor. Quero que você saiba disso. Se for procurar nas matérias de jornal, nos registros da internet, na História, verá que foi um puta ano doido e meio desesperador, mas quero registrar aqui que foi um ano bonito também. E você me conhece bem para saber que mesmo sendo intenso no macro, foi necessário para que a gente passasse a enxergar o todo com mais clareza e pudesse agir com mais consciência. Nem tudo é só ruim, afinal de contas. 

Mas enfim, sobre o nosso ano.

Foi o seu primeiro ano escolar, filha. Um ano completo de creche, entrando às 08:00 (porque a gente chegava no último minuto de portão aberto, rs) e saindo às 16:20. Eu tinha receio do período integral, em você começar ficando o dia todo logo de cara, mas deu tudo certo. Você dormia, comia bem, brincava muito. Se desenvolveu lindamente e meu coração fica feliz de lembrar desses dias todos.

Em fevereiro, quando começou, você chorava ao me dar tchau e eu ia embora a pé e rezando, literalmente, pela sua proteção e cuidado. Até que um dia você me disse: “mamãe, quando você vai embora você manda beijo pra mim? Eu senti”. Sorri e confirmei. Você sentia a nossa conexão, claro que sim. Relaxei mais e você também. O tempo foi passando você foi aprendendo músicas, brincadeiras, a conviver com mais crianças, seguir a rotina estabelecida. 
Enquanto isso eu escrevi, pintei, relaxei, cuidei da casa, fiz terapia. No segundo semestre, já grávida, aproveitava para descansar e dormir um pouco. Fiz estágio da faculdade. Entrei para a autoescola. 
Em dezembro teve a sua formatura simbólica. Simbólica porque você ainda está no Ensino Infantil, mas como não vai mais ficar na CEI e sim numa EMEI, por conta da idade, a escola faz uma cerimônia para encerrar o ano. Foi lindo demais. Você e sua turma entraram no palco três vezes e você sabia as coreografias e letras das músicas, tão dedicada, tão bem ali com os colegas e a professora. Me emocionei, é claro. Agradeci muito por estar presenciando aquele momento.

2018 foi ano em que eu viajei pra Salvador e você queria ter ido também. Foi o ano que a mamãe dançou na chuva no carnaval. O ano em que o Dindo ficou na nossa casa por um tempo – e meses depois voltou pra Aracaju. O ano em que a vovó e o vovô reformaram o apartamento deles. O ano em que a mamãe saiu cedo de casa um sábado por mês para um curso maravilhoso e curador. 2018 foi o ano que fomos juntas a círculos de mulheres. O ano em que começamos a tomar banho de chá e conversar com pedras. O ano em que a Liz veio morar na minha barriga. Foi o ano em que o papai começou a trabalhar fora de casa – e você sentiu essa ausência. O ano em que você brincou com Helena, e depois com tia Lulu e tio Betim, porque eles todos vieram a São Paulo e nós aproveitamos para matar a saudade. 2018 foi o ano de algumas crises também, mas de muito diálogo, abraço, segundas chances. Nós somos muito mais fortes quando estamos juntos, meu amor, e foi isso que vimos nesse ano que passou.

E agora você está de férias. Não está plenamente satisfeita com o fato de ter que mudar de escola – porque sim, você amava aquela, né? Mas nem estamos falando muito disso, estamos aproveitando para dormir tarde, acordar mais tarde ainda, ficar juntinhas, ver filme, brincar lá fora, tomar sorvete. Tem sido bem legal. Você é uma companheira muito bacana, não canso de dizer. 

O ano novo já começou e eu espero que seja um ano muito bonito também. Já sabemos que vai ter mudança de casa, ainda esse mês; o começo da escola nova, em fevereiro; a chegada da sua irmãzinha, em março. Só isso já é muita revolução, não acha? Não sabemos ao certo o que o restante do ano nos reserva, e mesmo o que já está previsto ainda vamos saber como se dará na prática. Eu espero que seja suave, colorido, vivo, feliz. Que a gente saiba buscar e cultivar essas coisas, mesmo em meio a caixas e fraldas e tudo mais. 

Vai ser legal, meu amor. Já está sendo, não é?
No mais, estamos juntos, estamos fortes. 
Então vamos avante!

 

com amor, 
mamãe.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Sem categoria