Arquivo do mês: julho 2019

5 ANOS!!!

São Paulo, 15 de julho de 2019

Agnes,

hoje você completa 5 anos de vida, meu amor. E você está radiante com isso. Falou dessa data por meses, eu acho. Contou nos dedos os dias que faltavam. Muito bonito de ver a alegria brilhando em seus olhinhos por estar comemorando 5 anos hoje.

Tem uma coisa fofa que eu descobri: você achava que aniversário era mais sobre o parabéns do que sobre o dia específico. Como tem sempre um bolinho, mesmo que seja comprado de padaria e sem nenhuma firula além do parabéns, você associou aniversário a cantar parabéns. Por isso, quando te contei, em junho, que dia 23 era o aniversário do vovô, você perguntou: eu posso ir, mamãe? Já sabendo que a reposta óbvia e clara seria sim, mas o prazer de ouvir era maior que tudo, rs. Aí te expliquei que aniversário é quando celebramos o dia em que a pessoa nasceu, mesmo que não tenha festa (rs). Esse ano, por exemplo, a sua festa será dia 21, já que o seu aniversário caiu numa segunda e eu não quis comemorar antes. Ficou pro domingo seguinte. Você entendeu e já amou esse conceito. Mas pediu café na cama no seu dia. Justo e atendido com muito amor. Tem sido incrível te ver sendo irmã mais velha, aliás. Preciso te dizer isso. Caramba, filha! Quanta mudança aconteceu em um ano! Na sua festa de 4 anos, a exatamente 1 ano atrás, eu descobria que estava grávida. De lá pra cá foi mudança atrás de mudança. Seu pai no emprego novo, nossa família sempre se reestruturando, sua formatura no CEI, início das aulas em um escola, depois troca de escola, nascimento da Liz, mudança de apartamento, um quarto só pra você, seu primeiro corte de cabelo. Sinceramente, não sei se lidei bem com todas elas, provavelmente não. Peço desculpas pelos possíveis transtornos, mas a essa altura da vida, enquanto lê essa carta, espero que você já saiba que o movimento de transformação é combustível importante pra mim, eu me jogo mesmo. Dá uma bagunçada geral na sala e na vida, mas é um processo que aprendi a amar, mesmo. Vale cada minuto de terapia que você faz, acredite, rs.

Você está linda, filha. É sabido que não devemos elogiar apenas a beleza das pessoas, mas a lindeza a qual me refiro a você é integral. Você é uma pessoa linda. Delicada e forte na mesma medida. Quer dizer, na verdade a delicadeza também é uma força, mas eu quis dizer mais sobre energia mesmo: de força de ação e de gestos sutis. Inteligente, generosa, acolhedora, esperta, criativa. Amo seu sorriso, seu cabelo, seu olhar. Amo suas carinhas, amo suas palhaçadas, seu carinho, seu cuidado e sua fala. Minha pequena artista, mestra do meu caminho que tenho uma honra imensa de ser mãe. Parir você naquela madrugada fria de 2014 foi a maior revolução da minha vida. É uma força absurda que me assustou no início, mas você é muito boa em me mostrar que ela é nossa. E mesmo assim isso é apenas uma parte da história, da sua história. Conto aqui o meu ponto de vista, mas ainda existe uma vastidão, filha. Nós somos imensos. Acesse quando quiser. Se aproprie do que é seu.

Você me diz coisas maravilhosas, e principalmente agora nos últimos dias… Eu ouço como se estivesse ouvindo uma lição importante do caminhar, porque é. Até anoto com data e contexto pra não esquecer. Gratidão por isso e por tanto mais que somos juntas.

Minha menina.

Hoje eu só agradeço, agradeço, agradeço.
Pela sua vida.
Por ser você.

Um beijo enorme,
mamãe.

1 comentário

Arquivado em Sem categoria

3 meses de Liz

Dá pra acreditar, gente?
Minha pituquinha fez 3 meses dia 29/06 e eu tô é boba com esse tempo e com o desenvolvimento dos bebês.

Mal nascem e já estão aí virando de lado, olhando as mãozinhas com curiosidade, tocando os pés, segurando coisinhas e “conversando” em suas próprias línguas. Não é impressionante?

Tá a coisa mais fofa dessa vida, somos apaixonados por ela.

Liz é tranquila.
É meio complicado de explicar. Não é tranquila o sentido de mansa, calminha. Ela tem uma puta energia, mas é tranquila. Será que dá pra entender? rs

Quando chora, chora alto; e se perde o timing, ou seja, se demoramos pra atender por algum motivo, aí chooora por mais tempo. Mas isso é de vez em quando. Em geral ela é tranquila mesmo. Sorri feliz pra gente, é vidrada na Agnes, se estica toda pra ver a gente passando, fica de boas na dela no carrinho, na cama, no colo. Aliás, as vezes ela quer cama ao invés de colo. E tem dormido bem no berço. Eu, hein, nunca pensei que ia falar isso de uma filha minha. Justo eu, que crio só no colo, colocando mal costume desde o primeiro dia, aí vem a pessoinha e PÁ!, curte ficar esparramada no colchão. Hahahahaha. Mas né, não sou eu que vou reclamar.

Está pesando 7,235 kg e medindo 62cm. Registro aqui porque o blog é quase um diário, gosto da ideia de voltar aqui depois e lembrar essas coisinhas.

No mais é isso.

Tenho mil posts pra escrever, mas não está rolando no meu tempo desejado, então esperemos, né, rs.

1 comentário

Arquivado em Sem categoria